Luciano Andrade Pinheiro




Cadeira nº 50
Patrono:
Mestre Bimba


Advogado, sócio do Corrêa da Veiga Advogados, graduado em direito pela Universidade Federal da Bahia e mestrando em Propriedade Intelectual pela Universidade de Brasília, perito em propriedade Intelectual no Tribunal de Justiça do Distrito Federal, membro da Associação Brasileira de Propriedade Intelectual (ABPI) e da International Association of Sports Law, autor de artigos jurídicos em publicações coletivas e veículos especializados, colunista do site Migalhas, professor de direito autoral e de responsabilidade civil,  Ex- Vice Presidente da Caixa de Assistência dos Advogados da OAB do Distrito Federal; Ex-Diretor da Escola Superior de Advocacia da OAB/DF; Ex-Assessor de técnica legislativa da Câmara dos Deputados.


Patrono:
Mestre Bimba

 

Manoel dos Reis Machado, popularmente conhecido como Mestre Bimba, nasceu em 23 de novembro de 1899, no bairro Engenho Velho, Salvador- Bahia. Mestre Bimba foi iniciado na capoeira antiga, conhecida como capoeira Angola, na qual se especializou e ensinou o esporte por um período de 10 anos. Após anos desenvolvendo tal prática percebeu a possibilidade de criar uma derivação da Capoeira de Angola que futuramente seria chamada de Capoeira regional.

No início do século XX a capoeira ainda era marginalizada e criminalizada. O trabalho de Mestre Bimba alterou e estabeleceu novas regras e princípios aos praticantes do esporte, bem como delimitou um código de honra e de conduta para os praticantes. Bimba conseguiu questionar a ilegalidade da capoeira. Após apresentação às autoridades e exibir-se no Palácio do Governo para Getúlio Vargas, o Presidente declarou que a capoeira era o único esporte verdadeiramente nacional. Dessa forma, Mestre Bimba conseguiu convencer a todos o valor cultural da prática e o fim de sua proibição e criminalização.

Revogada a ilegalidade, Bimba fundou a primeira escola de capoeira do mundo, a Academia-Escola de Cultura Regional, em Salvador. A escola se tornou um centro onde o amplo acesso social permitiu que o esporte continuasse a crescer e concretizasse o efetivo respeito que era buscado. Mestre Bimba conseguiu o reconhecimento que o esporte merecia e é um dos nomes mais significativos dentro da história da capoeira e do esporte como um todo. Graças ao legado do Mestre, em 2014, a capoeira recebeu o reconhecimento da UNESCO como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade e em 2016 foi reconhecida como prática desportiva pelo Ministério do Esporte.

Voltar