Ricardo Georges Affonso Miguel

Home Membros Ricardo Georges Affonso Miguel


Cadeira nº 10
Patrono:
Alice Monteiro de Barros


Juiz do Trabalho Titular da 13ª Vara do Trabalho do TRT/RJ. Atualmente é professor de Graduação e Pós Graduação da Universidade Cândido Mendes. Atua nas áreas de Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho e Direito Desportivo. Especialização em Direito Processual do Trabalho (2009-2010) Universidade Federal Fluminense, UFF, Brasil. Título: Atletas e Clubes de Futebol: Investimento ou Prejuízo. Orientador: Edson Aluisi Neves. 2006 - 2007 Especialização em Administração Judiciária. Fundação Getúlio Vargas - Matriz, FGV, Brasil. Título: Perícia Pública na Justiça do Trabalho. 1988 – 1993, Graduação em Direito. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, Brasil. Autor de várias obras relacionados ao direito do trabalho e ao direito desportivo.


Patrono
Alice Monteiro Barros

Natural de Leopoldina (MG), nasceu em 7 de janeiro de 1946. No TRT de Minas, onde atuou por 34 anos, foi nomeada para o cargo de juiz do trabalho substituto da 3ª Região, em virtude de habilitação em concurso público, em 16 de outubro de 1978. No ano seguinte, foi promovida, por merecimento, para o cargo de presidente da 2ª Junta de Conciliação e Julgamento de Goiânia (GO), tendo exercido, posteriormente, a presidência das JCJ de Divinópolis (MG) e Betim (MG), bem como das 12ª e 18ª JCJ de Belo Horizonte. Em 1991, a magistrada foi promovida, também por merecimento, para o cargo de juiz togado.

Aposentou-se em 10 de outubro de 2012. Jurista e professora na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde aposentou-se em 2008, Alice Monteiro de Barros deixa diversos livros e artigos publicados. Homenageada em sessão plenária de 15 de outubro de 2012 no Tribunal Superior do Trabalho, assim a ela se referiu o então presidente daquela corte, ministro João Oreste Dalazen, "A ilustre professora não apenas era uma das mais cultas, poderosas e inteligentes magistradas da Justiça do Trabalho, como também conciliou com singular proficiência o exercício da magistratura com a atividade de docência, inclusive na literatura jurídico trabalhista, ao ponto de se tornar uma doutrinadora de renome".