Pedro Paulo Teixeira Manus

Home Membros Pedro Paulo Teixeira Manus


Cadeira nº 23
Patrono:
João Alves Jobim Saldanha


Nasceu em São Paulo, no dia 12/03/1951. Possui Graduação em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1973), Mestrado em Direito do Trabalho pela Universidade de São Paulo (1983) e Doutorado em Direito do Trabalho pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1995). Atualmente é Professor Titular de Direito do Trabalho da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Professor Convidado da Escola Superior de Advocacia da OAB, Secção de São Paulo. Ministro aposentado do Tribunal Superior Trabalho - TST.  Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho e Direito Processual Civil.


Patrono:
João Alves Jobim Saldanha

Foi um dos personagens mais ricos da história do futebol brasileiro. Treinador do Botafogo e da seleção brasileira, e um dos mais respeitados comentaristas esportivos do Brasil. Conhecido como “João sem medo” por sua forte personalidade, João Alves Jobim Saldanha nasceu em Porto Alegre no dia 3 de julho de 1917. Ainda jovem, foi morar com a família no Rio e logo começou a jogar futebol nas areias de Copacabana.

Na praia, chegou a atuar ao lado de Heleno de Freitas, ídolo maior nos anos 40 do seu amado Botafogo.  A ligação com o clube da Estrela Solitária era intensa e, após fazer parte da diretoria do clube, foi convidado para assumir o cargo de treinador da equipe em 1957. Sem qualquer experiência prévia na função, soube tornar vitorioso um time repleto de talento (Garrincha, Didi, Nilton Santos, Paulo Valentim, Quarentinha).

Foi campeão carioca daquele ano, com a maior goleada registrada em uma decisão de Carioca: 6 a 2 sobre o Fluminense, com cinco gols do atacante Paulo Valentim. Após deixar o cargo, em 1959, se tornou comentarista de rádio e articulista de jornal, adotando uma linguagem muito próxima da usada pelos torcedores, que logo caiu no gosto do público. Começava suas análises com o bordão: ‘Meus amigos”. João Saldanha ganhou uma estátua em sua homenagem inaugurada pelo então Presidente da República, Lula, junto à Calçada da Fama do Maracanã.